bodog

ZF-Superbanner-01.08 a 02.11.23

Caoa Chery Tiggo 3X Pro 2022

Novo SUV compacto passa a ocupar lacuna entre Tiggo 2 e Tiggo 5X, com preço inicial de R$ 100.990

 

 

 

O superpovoado segmento de SUVs compactos mostra que ainda tem espaço para crescer. Prova disso é que a participação destes modelos entre os automóveis zero-quilômetro saltou de cerca de 24% em 2018 para 38% em 2021. Dando sequência ao plano de expansão de portfólio iniciado há três anos, a Caoa Chery lança mais um utilitário esportivo, o Tiggo 3X, que será posicionado entre o Tiggo 2 e o Tiggo 5X.

O Tiggo 3X deriva diretamente do Tiggo 2, trazendo uma versão atualizada da plataforma (a mesma do hatch Celer, de 2013), com maior utilização de aços nobres e novos materiais de isolamento acústico. A meta da Caoa Chery é emplacar 1.000 unidades do Tiggo 3X por mês, o que hoje faria do modelo o carro mais vendido da marca no Brasil, superando a média de 850 unidades/mês do Tiggo 5X. Serão duas versões: Plus (R$ 100.990) e Pro (R$ 105.990), aqui avaliada – veja ao final do texto a relação de equipamentos de série por versão. No lançamento, a marca oferecerá bônus de R$ 6 mil para as duas versões, que serão vendidas por tempo determinado a R$ 94.990 (Plus) e R$ 99.990 (Pro).

As principais alterações do Tiggo 3X em relação ao Tiggo 2 estão concentradas na dianteira, que recebe faróis em dois blocos separados, novo para-choque e grade redesenhada, formada por múltiplos losangos com um arremate cromado em cada um deles na versão avaliada. Na básica, o desenho é formado por retângulos.

Na lateral, a base das portas não traz os apliques plásticos do Tiggo 2, que ficam restritos às caixas de roda e soleiras. As rodas, de 16”, têm desenho inédito e acabamento diamantada com pintura preta. O Tiggo 3X Pro também recebe um aplique cromado com o nome do carro na coluna C. Mesmo com novo para-choque, lanternas escurecidas e barra em preto brilhante na tampa, a traseira não esconde o parentesco com o Tiggo 2.

Mesmo com os novos para-choques, o Tiggo 3X repete exatamente todas as medidas externas do “irmão”, com 4.200 m de comprimento, 1.760 mm de largura, 1.570 mm de altura e 2.555 de distância entre eixos. O volume no porta-malas é de 420 litros.

Do lado de dentro, o novo modelo passa a ter painel exclusivo, novo volante, console central redesenhado e alavanca de câmbio inédita. O quadro de instrumentos traz tela digital de 7” nesta versão, enquanto a nova central multimídia de 9” é compatível com espelhamento de Android Auto e Apple CarPlay via cabo e vem de série desde o acabamento básico. Com interface simples e sem recursos de conectividade além de Bluetooth e única entrada USB, a multimídia fica um passo atrás de concorrentes como Tracker e Nivus.

O acabamento mostra mais cuidado em itens como a simulação de costura no painel (de plástico rígido) e nos revestimentos macios nos apoios de braço dos painéis de porta. Porém, o Tiggo 3X ainda tem bastante a evoluir em ergonomia, especialmente pelos botões escondidos à esquerda do volante, pela ausência de ajuste de distância do volante e pela pouca amplitude do ajuste de altura do banco do motorista.

Na lista de equipamentos, decepciona a ausência de freio de estacionamento com acionamento eletromecânico (disponível no modelo chinês) e a oferta de apenas duplo airbag frontal (obrigatórios por lei), aspecto de segurança que também é incompreensível em rivais como Renault Duster (todas as versões) e Hyundai Creta 1.6.

Novo motor 1.0 turbo

O Tiggo 3X distancia-se do irmão na mecânica, ao trazer inédito motor 1.0 turbo flex e câmbio automático do tipo CVT. O novo motor possui três cilindros, sistema de preaquecimento do etanol nos bicos e sistema de injeção indireta. Nosso percurso de avaliação do modelo incluiu trechos de cidade e estrada nos arredores da Serra da Cantareira, entre São Paulo e Mairiporã (SP). No percurso urbano, o SUV convence pela agilidade da direção e boa absorção de imperfeições pela suspensão.

Ao contrário de outros rivais com motor 1.0 turbo, o Tiggo 3X mostra certa apatia em baixas rotações, ainda que o torque máximo, de 17,1/16,8 kgfm (etanol/gasolina) surja a apenas 2.000 rpm. Nos trechos de subidas íngremes da Serra da Canteira, com o veículo vazio e ar-condicionado ligado, o câmbio CVT priorizou sempre rotações acima de 4.000 rpm para fazer o modelo deslanchar, já que a potência máxima de 102/98 cv (E/G) é entregue a 5.500 rpm.

Com 9 marchas simuladas, a caixa permite trocas manuais por meio da alavanca. Em trechos planos, a 100 km/h, o motor trabalha a baixas 2.100 rpm. Segundo dados de fábrica, a aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 14,2 segundos.

Se o desempenho do motor não empolga, o acerto de suspensão e direção mostra notável evolução em relação ao Tiggo 2. As respostas ao volante estão mais rápidas, sem o efeito “anestesiado” do primeiro modelo da marca após a fusão com a Caoa. Nas curvas, a rolagem da carroceria é mínima – contribui para isso o vão livre do solo, de 157 mm, contido para um SUV. Segundo a fabricante, molas e amortecedores são novos, específicos do 3X.

Os controles eletrônicos de estabilidade e tração são menos intrusivos na direção e estão uma geração à frente do sistema usado pelo Tiggo 2. Com sensores de pressão digitais, o sistema é 34 vezes mais rápido que os analógicos usados no SUV de entrada, segundo a Caoa Chery.

O consumo do Tiggo 3X no padrão do Inmetro é de 7,8 m/l, na cidade, e 8,5 kml, na estrada, com etanol. Abastecido com gasolina, as médias são de 11,2 km/l e 12,2 km/l, em trajeto urbano e rodoviário, respectivamente.


Preços, versões e equipamentos do Tiggo 3X

Caoa Chery Tiggo 3X Plus 2022 – R$ 100.990

Preço com bônus de lançamento: R$ 94.990

Principais equipamentos de série: Central multimídia de 9” com Android Auto e Apple CarPlay, controles de estabilidade e tração, assistente de saída em rampa, duplo airbag frontal (obrigatório por lei), controle de cruzeiro, volante multifuncional em couro, assistente de descida, ajuste elétrico de altura dos faróis, dois modos de condução (Sport e Eco), monitoramento de pressão e temperatura dos pneus, sensor de estacionamento traseiro, freios a disco nas quatro rodas, luzes de rodagem diurna em LED, rodas de 16”, retrovisores elétricos, rack de teto, faróis e lanterna de neblina, computador de bordo com tela monocromática de 3,5” e alarme.

Caoa Chery Tiggo 3X Pro 2022 – R$ 105.990

Preço com bônus de lançamento: R$ 99.990

Principais equipamentos de série:  Itens da versão Pro + grade e rodas com acabamento exclusivo, friso cromado na base das janelas, faróis em LED com acendimento automático, chave presencial com partida remota, câmera de ré, retrovisores rebatíveis eletricamente e com iluminação de boas-vindas, partida do motor por botão, quadro de instrumentos digital de 7” e  bancos revestidos de couro sintético.

 

Ficha técnica do Caoa Chery Tiggo 3X

• DADOS DE FÁBRICA
Caoa Chery Tiggo 3X Pro 2022
MotorDianteiro, transversal, 3 cilindros em linha
Cilindrada999 cm³
Potência102/98 cv (E/G) a 5.500 rpm
Torque17,1/16,8 kgfm (E/G) a 2.000 rpm
CâmbioAutomático do tipo CVT, simulação de 9 marchas, tração dianteira
Suspensão (dianteira / traseira)Indep. McPherson/Eixo de torção
Pneus e rodas205/55R16
Freios (dianteira / traseira)Disco ventilado/Disco
Peso (kg)1.249
Comprimento (mm)4.200
Largura (mm)1.760
Altura (mm)1.570
Entre-eixos (mm)2.555
Porta-malas (litros)420
Tanque de combustível (litros)50
PreçoR$ 105.990

 

• CONSUMO
Caoa Chery Tiggo 3X Pro 2022
Consumo Inmetro (em km/l)
Cidade (E/G)7,8/11,2
Rodovia (E/G)8,5/12,2
Média PECO (etanol)8,1
Autonomia com etanol (km)405

 

Fotos: Divulgação/Ali Produções

Share This
bodog Mapa do site