Captain's Bounty

ZF-Superbanner-01.08 a 02.11.23

Ferrari 296 GTS

Híbrido plug-in 296 GTS adota motor V6 acoplado a outro elétrico, rendendo potência combinada de 830 cv, com espaço para apenas dois ocupantes

 

AFerrari acaba de revelar o 296 GTS, um esportivo híbrido plug-in de dois lugares conversível, com motor central-traseiro. Trata-se do quatro modelo híbrido plug-in da marca, na verdade, a versão com capota retrátil do 296 GTB.

Ele vem equipado com um V6 turbo de 663 cv disposto em um ângulo de 120°, acoplado a outro motor elétrico de 122 kW (167 cv), introduzido no 296 GTB. A potência combinada é de 830 cv, com torque máximo de 75,4 kgfm a 6.250 rpm. A tração é traseira e o câmbio é o DCT de dupla embreagem e oito marchas. Aliás, é a mesma transmissão já vista em diversos outros modelos, como SF90 Stradale, Roma, Portofino,SF90 Spider e 296 GTB.

Ferrari 296 GTS

De acordo com a fabricante, a velocidade máxima do 296 GTS é de 330 km/h, com aceleração de 0 a 100 km/h em 2,9 segundos e autonomia de 25 km no modo puramente elétrico. Há quatro modos de condução: eDrive (roda apenas com o motor elétrico e a velocidades de até 135 km/h), Hybrid, Performance (o motor de combustão interna está sempre ligado) e Qualify (prioriza o desempenho).

Esse GTS, da sigla Gran Turismo Spider, é o primeiro modelo spider de produção da marca italiana a adotar o propulsor de seis cilindros. Com isso, presta uma homenagem ao passado, que teve a primeira Ferrari equipada com um V6 em 1957. E de acordo com a fabricante, a disposição em 120° permite que os turbos sejam instalados em posição central, reduzindo significativamente o volume de ar e o deslocamento e maximizando assim a eficiência, com uma combustão mais uniforme.

Destaque para a redução de peso: o V6 é 30 kg mais leve quando comparado às configurações anteriores V8 que costumavam equipar os esportivos da marca. Além disso, o modelo adota o uso extensivo de materiais leves, permitindo um peso seco de 1.540 kg, com relação peso/potência de 1,86 kg/cv. Essa foi uma preocupação da fabricante, já que conversíveis pesam mais que suas versões cupê em função dos reforços estruturais e do sistema da capota. Na ponta do lápis, o 296 GTS é 70 kg mais pesado que o cupê 296 GTB.

O visual mescla elegância com esportividade, abusando das linhas arredondadas. Na traseira, um vidro permite contemplar o motor V6. Além disso, sua capota rígida se abre ou fecha em 14 segundos, podendo ser ativada a velocidades de até 45 km/h.

Ferrari 296 GTS Assetto Fiorano

O 296 GTS também está disponível na versão Assetto Fiorano, voltada para os clientes que buscam mais desempenho com redução de peso e modificações aerodinâmicas. Entre as alterações estão novos amortecedores com regulagem otimizada para uso em pista e diversos elementos feitos de fibra de carbono, tanto no exterior quanto no interior. Só no para-choque, por exemplo, a redução de peso foi de 10 kg, além de 8 kg a menos com um painel de porta redesenhado.

SUV a caminho

O 296 GTS não é o único lançamento da Ferrari previsto para este ano. Em breve, a marca deve apresentar oficialmente seu primeiro SUV, batizado de Purosangue. A produção começa ainda em 2022 e as primeiras unidades devem ser entregues em 2023. A novidade irá rivalizar com modelos como Lamborghini Urus, Aston Martin DBX, Rolls-Royce Cullinan e Bentley Bentayga.

A Ferrari fala sobre a chegada de seu primeiro SUV desde 2019, quando revelou alguns desafios no desenvolvimento deste tipo de carroceria. Quanto ao conjunto mecânico, sua arquitetura permitirá o uso de motores V6, V8 ou até V12, com ou sem assistência híbrida.

 

Fotos: Divulgação

Share This
Captain's Bounty Mapa do site